Pro-MIX Sunset The best things in life are free.

Home » Japonês » Como funciona a Escrita Japonesa?

Como funciona a Escrita Japonesa?

 

Olá Pro-Mixers.
Você já se perguntou como funcionam as letras japonesas?

Antigamente não havia um meio nativo de escrita no Japão.
Entre os séculos VI e VII, monges que faziam viagens à China trouxeram os famosos Kanjis.

 

Existem milhares de kanjis, e cada um possui um significado. Temos substantivos, adjetivos, verbos, etc. Talvez fosse até mais fácil aprender hieróglifos >< .

Acontece que o japonês é muito diferente do chinês, e usar os kanjis como forma de escrita não tava dando muito certo. Então, com o tempo, os japoneses começaram a utilizar os kanjis apenas pelo som da leitura para poder formar palavras. Mas isso acabava causando mais confusão, pois você via um símbolo com um significado e tinha que ler pensando em outro significado.

Com o tempo os japoneses foram simplificando os kanjis mais utilizados, até que se formaram os conhecidos katakanas e os hiraganas. Cada letra tem um som, e nada de significado como os kanjis.

Como existiam muitos kanjis, muitos hiraganas e katakanas foram criados com o mesmo som. Depois de um tempo, por volta de 1900, houve uma reformulação na escrita que definiu apenas um caractere para cada som.

 

Katakana:
kata – pedaço
kana – letra

Foram criados a partir de pedaços dos kanjis. Por isso são retos como os kanjis, porém, com poucos traços.

 

Hiragana:
Hira – fácil, redondo
gana – letra

 

Foram criados a partir de uma forma cursiva dos kanjis, por isso o formato mais arredondado e com mais traços do que o katakana. Quando foram criados, eram utilizados apenas por mulheres.

Hoje a escrita japonesa utiliza os três alfabetos juntos, e também há vezes que utilizam o nosso alfabeto também, que eles chamam de romaji.

  • Os kanjis são usados para substantivos ou radicais de adjetivos e verbos.
  • Os hiraganas são usados para partículas e qualquer palavra japonesa, ou seja, podemos substituir palavras escritas em kanji com hiragana sem problemas.
  • Os katakanas são utilizados para onomatopeias, palavras estrangeiras ou quando queremos destacar uma palavra.

私は コーヒーを 飲みます
( Watashi wa kōhī o nomimasu )
Eu bebo café

Na frase acima temos:

– Eu – substantivo – escrita em kanji
– partícula – escrita em hiragana
コーヒー – café – palavra estrangeira escrita em katakana
 – partícula – escrita em hiragana
飲みます – beber – o radical do verbo (a parte que não muda) é escrito em kanji e a conjugação é escrita em hiragana

 

Mas se podemos escrever qualquer coisa com hiragana e katakana, por quê não fugiram do kanji?

Na verdade houve uma tentativa. Mas como o japonês é uma língua com poucos sons, há muitas palavras iguais com significados diferentes. Como cada kanji tem um significado próprio, ele é muito útil para sabermos do que estamos falando.

– flor (hana) – はな

– nariz (hana) – はな

 

Note no exemplo acima que tanto “flor” quanto “nariz” possuem o mesmo som. Ao escrever em hiragana não tem como diferenciarmos, mas com o kanji faz toda a diferença.

Por ser um símbolo  com uma ideia completa, também ajuda a aumentar a velocidade de leitura, já que cada ideia tem uma forma própria.

 

– E para escrever? É verdade que é sempre ao contrário, da direita para a esquerda?

Na verdade, nem sempre. Temos duas maneiras.
Antigamente só se escrevia na vertical, da direita para a esquerda. Mas depois da influência de coisas como números arábicos, o nosso alfabeto, fórmulas matemáticas, etc, escrever na vertical já não estava funcionando tão bem.

Então hoje em dia ainda há lugares em que se escreve na vertical, mas é bem comum encontrarmos textos na horizontal, da esquerda para a direita, como estamos acostumados.

 

Essa foi uma base de como funciona a escrita japonesa.

Curta, compartilhe e não se esqueça de se inscrever no canal para saber quando houver novos vídeos.