Pro-MIX Sunset The best things in life are free.

Home » Japonês » E se Kanjis existissem no Português?

E se Kanjis existissem no Português?

Olá Pro-Mixers!

Vamos ver como funcionam os Kanjis, aquele monte de traços que as pessoas gostam de tatuar.

Em um outro post eu contei um pouco sobre a história do Kanji e da escrita japonesa. Para saber mais, só clicar nesse link:

http://promixoficial.com/japones/como-funciona-escrita-japonesa

 

Como foi dito no outro post, os Kanjis vieram da China. Cada um deles tinha uma leitura chinesa, que permaneceu no Japão. Chamamos a leitura chinesa de On Yomi. Mas também precisávamos do Kanji com uma leitura japonesa, já que o japonês é diferente do chinês. A leitura japonesa é chamada de Kun Yomi. Tem Kanjis que possuem várias leituras, mas a maioria só vai ter uma chinesa e uma japonesa mesmo.

 

Vamos fazer uma pequena comparação com o português para entendermos o motivo de termos mais de uma leitura de um mesmo Kanji.

Vamos usar como exemplo o seguinte Kanji:

水 – Mizu – Água

Esse kanji significa água. Como eu disse no outro post, os kanjis sozinhos tem um significado próprio, mas podem ser usados como o radical de uma palavra, normalmente um verbo ou adjetivo, e o resto seria escrito em Hiragana.

 

Faz de conta que os Kanjis existem no português. Se lermos apenas o 水, teríamos como “água”, que é o seu significado. Faz sentido, né?

E como radical, poderíamos usá-los para escrever as palavras:

  • 水r – aguar
  • 水do – aguado
  • 水ceiro – aguaceiro

Esses seriam exemplos se tivéssemos Kanjis no português, usando a palavra “água” como radical para formar outras palavras, as quais a gente completou com letras do nosso alfabeto. No japonês isso é feito com Hiragana.

 

Acontece que as línguas sempre recebem influência de outras línguas. Temos palavras no português que vieram do inglês, francês, espanhol, japonês, etc. Quando falamos de “medo de água”, nós falamos a palavra “hidrofobia”. Palavra de origem grega que junta as palavras hidro (água) e fobia (medo).

Então note que no português temos uma outra palavra que usamos quando estamos querendo nos referenciar a água, hidro. Tem som diferente porque veio de outra língua, assim como é o som do chinês no japonês, pois algumas palavras são de origem chinesa. Não faz sentido ter outro Kanji para água, então eu poderia escrever:

  • 水fobia – hidrofobia
  • 水massagem – hidromassagem
  • 水ginástica – hidroginástica

Agora não estamos mais usando o Kanji como um radical, mas estamos usando ele apenas pelo som para formar uma outra palavra, a qual possui uma ligação com água, mesmo que a pronúncia agora seja “hidro”.

Então, espero que com esse exemplo trazendo o Kanji para o português já fique mais claro a ideia de radicais e o motivo de leituras diferentes. O que você achou de ter kanji no portugues? Uma boa ideia?

 

Vamos voltar ao japonês!

山 – Yama – Montanha

Esse Kanji significa montanha. A leitura chinesa é san, e a japonesa é yama.

Como o significado dele é montanha, nós o lemos com a leitura japonesa. Montanha em japonês é Yama, então é assim que o lemos.  Então, quando temos o kanji sozinho, normalmente leremos com a leitura japonesa.

 

 

Quando o kanji faz parte de uma palavra, precisamos do som do Kanji, e é aí que entra a leitura chinesa.

Por exemplo:

火山 – Kazan – Vulcão

O primeiro kanji significa fogo, que é Hi em japonês, e a leitura chinesa é Ka. Como os dois estão fazendo parte da construção de uma palavra, não leremos “fogo montanha” (hiyama), que seria apenas dizer o que cada um significa , e sim, usaremos o som do kanji, que vem da leitura chinesa. Assim, formamos a palavra Kazan, que em japonês significa vulcão.

 

Então teremos a leitura chinesa quando estamos formando uma palavra. Porém, em alguns casos usaremos  a leitura japonesa mesmo, como em:

花火 – Hanabi – Fogos de Artifício

 

Haverá momentos em que a leitura não será nem chinesa nem japonesa, como:

大人 – Otona – Adulto

O primeiro significa grande – leitura chinesa: dai, japonesa: oo

O segundo significa pessoa – leitura chinesa: jin, japonesa: hito

Não leremos nem Oohito nem Daijin, mas Otona, que significa adulto. Mas isso é uma exceção, então não se preocupe com este caso.